30/04/2019 - Dia do Trabalho - Este é um dia de reflexão!

 

É crescente o ataque aos trabalhadores. A reforma trabalhista que retirou direitos conquistados com luta, sob o pretexto de proteger o emprego, mas que apenas fragilizou os direitos e, mesmo com o discurso de que a retirada de direitos dos trabalhadores haveria maior número de postos de trabalho, aumenta o desemprego, e muitos contratos de trabalho tornaram-se desumanos.
Mas o pior se observa agora, diante de uma proposta de reformaprevidenciária que beneficiará apenas os empregadores e banqueiros, não apenas livrando os devedores da previdência, mas retirando dos empregadores que honram suas obrigações esta responsabilidade.
Os banqueiros nacionais e internacionais, mesmo com seus lucros escorchantes, estão esperando ansiosos para pegar o dinheiro da aposentadoria futura dos trabalhadores e aumentar seus lucros, sem garantir uma vida digna aos trabalhadores ao final de sua etapa de força de trabalho.
Os mais pobres serão, sim, os mais prejudicados por esta reforma, pois aumenta o período de contribuição em um país em que para cumprir 15 anos de contribuição, o trabalhador precisa trabalhar 32 anos, pois mais da metade deste período estará desempregado ou fazendo bicos.
Quais empregadores no Brasil contratam profissionais com mais de 40 anos? 
Só quem é favorável a esta reforma são aqueles que só se preocupam com as bolsas de valores e com a cotação do dólar, que não se importam com o crescimento da miséria e da fome.
Quando os defensores da reforma alegam que o dinheiro da previdência será investido em educação, saúde e segurança, sabemos que não será, pois os gastos nestas áreas foram congelados por 30 anos.
Onde estão os valores excedentes da previdência com 30 anos de superávit? Eles não cobririam este período de déficits?
Onde estão os valores retirados da previdência através das DRU nos últimos anos?
Onde estão os bilhões de reais devidos para a previdência? 
Os trabalhadores precisam saber a verdade. 
Os Técnicos Tributários da Receita Estadual trazem estas questões, pois trabalham na linha de frente do combate à sonegação de impostos e conhecem o descaso dos governos com a aplicação das leis com punição aos ilícitos, sucateando a estrutura de fiscalização ostensiva.
Se a crise é de receita, que se intensifique o combate à sonegação.
O dinheiro que financia a corrupção vem da sonegação de impostos.
Reflitamos, reconheçamos nossa luta e que tenhamos coragem de defender aquilo que nossos antecessores deram sangue para conquistar.
Técnicos Tributários da Receita Estadual, sempre na linha de frente protagonizando as lutas por um mundo mais justo para todos.

Veja Também

A

Afocefe é convidado a apresentar o Sonegômetro em Rondônia
17/05/2019

A

Afocefe e Batalhão Fazendário da BM discutem ações para reforçar a fiscalização no trânsito de mercadorias
17/05/2019

T

Técnico Tributário da Receita Estadual compartilha conhecimentos com alunos em escola de Guaporé
16/05/2019