12/02/2016 - "Contrabando tem trânsito livre no Brasil", afirma deputado José Stédile

Conexão paraguaia

Os fumantes gaúchos e paranaenses estão arriscando a vida ainda mais que os que têm o mesmo vício em outros lugares. 35% dos cigarros consumidos no Rio Grande do Sul são contrabandeados do Paraguai. No Paraná, mais de 40% dos cigarros consumidos chegam ilegalmente do mesmo lugar. Ao mesmo tempo, as fábricas de cigarros fecham as portas e demitem. De acordo com o deputado federal gaúcho José Stédile (PSB), o único culpado é o Planalto. "Primeiro, porque aumentou os impostos; segundo, porque abandonou a Polícia Rodoviária Federal, abandonou o serviço de segurança e de vigilância nas fronteiras, diminuiu o trabalho de fiscalização e deixou livre o campo para o contrabando entrar e fazer o que quiser no nosso País", disse.

A situação é potencialmente pior. Stédile narrou uma conversa com uma vendedora. "Em conversa com uma revendedora de produtos do Paraguai, perguntei-lhe: 'Se alguém quiser armas do Paraguai, você traz? Sim, amanhã eu trago. O que quiser eu trago no outro dia'. É assim que está o contrabando no nosso País, está liberado."

 

Fonte: Jornal do Comércio - Repórter Brasília/Edgar Lisboa - 12/02/16

Foto: josestedile.com.br/Divulgação

Veja Também

M

Maria Elizabeth Pereira toma posse no Conselho Superior da AGERGS
14/08/2019

A

Assembleia Geral reforça unidade e êxito do Afocefe em debater caminho de desenvolvimento para o RS
14/08/2019

N

Nova diretoria do Afocefe é apresentada em Assembleia Geral
14/08/2019