Técnicos Tributários interceptam na capital brasileira do tabaco milhares de carteiras de cigarros contrabandeados

  • 1
  • 1

 

 

Técnicos Tributários da Receita Estadual da Turma Volante de Santa Cruz do Sul interceptaram, na última quarta-feira, 31, uma carga de 35 mil carteiras de cigarros contrabandeados do Paraguai, que circulava pela capital brasileira do tabaco.

 

Assim que avistou a equipe de fiscalização, o motorista do furgão Ducato abandonou o veículo em uma rota de desvio, próxima ao Posto da Polícia Rodoviária Estadual, em Santa Cruz do Sul. A interceptação do contrabando só foi realizada porque ainda existe Turma Volante para atuar na fiscalização do trânsito de mercadorias em operação no Estado. O veículo e os cigarros foram levados à Receita Federal.

 

O Afocefe Sindicato aborda reiteradamente os prejuízos causados com o contrabando de cigarro no Rio Grande do Sul, que é o maior produtor de tabaco no País. Devido a esta prática, o Estado deixa de arrecadar R$ 200 milhões em ICMS ao ano. Trezentos mil gaúchos vivem desta atividade, que é uma das mais atingidas com o contrabando. Em 2012, 25% do cigarro comercializado no Estado era contrabandeado. Em 2017, o número passou para 50%. Recentemente foi descoberta no Estado uma fábrica que produzia 100 mil carteiras por mês de cigarro falsificado do Paraguai. São quadrilhas internacionais extremamente organizadas que só podem ser combatidas com inteligência, cortando as vias de fornecimento, já que o crime anda sobre rodas.

Tweet